DOIS CLÁSSICOS ESTRELADOS PELO REI DA COMÉDIA, JERRY LEWIS

FÃS DO ATOR NÃO PODEM PERDER O LANÇAMENTO EM DVD DE DOIS FILMES ESTRELADOS PELO ATOR.

Joseph Levitch nasceu em 16 de Março de 1926 em Newark, New Jersey. Filho de um casal de artistas profissionais: o pai era reconhecido no mundo do entretenimento e a mãe tocava piano na rádio WOR nova-iorquina. Pelo exemplo familiar, Lewis estreou nos palcos com apenas cinco anos apresentando a canção “Brother, Can You Spare A Dime?” no famoso New York’s Borscht Circuit.

A associação com Dean Martin começou em julho de 1946 e a dupla transformou-se num sucesso. Durante uma apresentação no Copacabana em Nova York, o produtor hollywoodiano Hal Wallis estava na platéia e ofereceu para a dupla um contrato com a Paramount Pictures. Lewis e Martin realizaram seu primeiro filme em 1949: “Amiga da Onça”.  O auge da dupla ocorreu sob a direção de Norman Taurog (“O Meninão”, 1955) e Franklin Tashlin (“Artistas e Modelos”, 1955).

Tashlin realizaria ainda alguns outros clássicos cômicos com Jerry Lewis, já sem Dean Martin; entre eles: “Errado Pra Cachorro” (1964) – quem não se lembra das atrapalhadas do desajeitado empregado da loja de departamentos da família Tuttle? -, e “Bagunceiro Arrumadinho” (1955) – que acaba de chegar em DVD na 2001. “O Mensageiro Trapalhão”, de 1960, marcou sua estreia na direção. E, em 1963, voltar a ficar atrás das câmeras (e a estrelar) “O Professor Aloprado”, uma deliciosa reinvenção do clássico “O Médico e o Monstro”, de Robert Louis Stevenson.

Mais um dos adoráveis protagonistas atrapalhados de Lewis, em “Bagunceiro Arrumadinho

Lewis seguiu sua carreira sendo um dos mais bem pagos astros do show business norte-americano. Apesar disso, seu talento é mais reconhecido fora de seu país, principalmente na França. O cineasta francês Jean-Luc Godard, certa vez, disse: “Jerry Lewis é o único diretor americano que fez filmes numa escala progressiva, ele é muito melhor que Chaplin e Keaton”.

O astro é famoso também por suas ações humanitárias, chegou até a ser indicado ao Prêmio Nobel da Paz, e já arrecadou mais de 1,5 bilhão de dólares para as pesquisas sobre a distrofia muscular, doença da qual sofre há muitos anos.

BAGUNCEIRO ARRUMADINHO

Clássico de 1964 dirigido e coescrito por Frank Tashlin, em sua última parceria com Jerry Lewis, com quem trabalhou em inúmeras comédias, como “Bancando a Ama-Seca” (1958), “Cinderelo sem Sapato” (1960) e “Errado pra Cachorro” (1963).

Lewis interpreta mais um de seus adoráveis atrapalhados, Jerome Littlefield, que trabalha como atendente em uma clínica. Aspirante a médico, ele não consegue estudar Medicina, pois é muito sensível aos problemas dos pacientes. Assim, mesmo com a ajuda de sua namorada, a enfermeira Julie Blair (Karen Sharpe), ele acaba criando as maiores confusões, para desespero da administradora do hospital, a Dra. Jean Howard (Glenda Farrell).

Entre as cenas que entraram para a antologia de gags nonsense de Lewis, destaque para uma incrível perseguição com ambulâncias, um paciente sobre uma maca e a destruição de um supermercado.

BANCANDO A AMA-SECA

Um dos melhores filmes de Jerry Lewis nos anos 1950 – e uma raridade, já que quase todos os DVDs com o ator estão fora de catálogo no Brasil. Só recentemente foi lançado “De Caniço e Samburá” (1969), também disponível na 2001.

Exibido em sessão dupla com “A Canoa Furou” nos EUA, em 1963, a comédia tem direção e roteiro de Frank Tashlin, amigo pessoal de Lewis. O diretor e o astro trabalharam juntos em oito filmes, incluindo clássicos como “Cinderelo Sem Sapato” (Cinderfella, 1960) e “Errado pra Cachorro”(1963) – que traz a antológica cena em que Lewis simula usar uma máquina de escrever.

No clássico da Sessão da Tarde “Bancando a Ama-Seca”, Lewis dá vida à Clayton Poole, um atrapalhado “faz tudo”, ainda apaixonado por uma amiga de infância – Carla Naples (Marilyn Maxwell), agora uma atriz de sucesso.
Ao descobrir que está grávida, e que a notícia pode arruinar sua carreira, Carla lembra do velho amigo, que prometera fazer tudo por ela. Ingenuamente, Clayton aceita cuidar do bebê, até descobrir que, na verdade, ela teve trigêmeos!

Com cenas hilárias, entre elas a de Lewis com uma mangueira de jardim eoutra em que seu personagem encena programas dentro do tubo de uma televisão, o filme sai em DVD com a dublagem clássica da TV brasileira, com Nelson Batista fazendo a voz do inesquecível comediante.

EXTRAS:
* Entrevista com Jerry Lewis

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *