Eventos, Festivais, Mostras e Outras Premiações

CONHEÇA OS VENCEDORES DO PRÊMIO BAFTA 2017

NO ÚLTIMO DOMINGO (12/2), “LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES”  FOI SAGRADO O GRANDE CAMPEÃO Da 70ª EDIÇÃO DO BAFTA, PRINCIPAL PREMIAÇÃO BRITÂNICA DE CINEMA.

O MUSICAL LEVOU CINCO PRÊMIOS: MELHOR FILME, DIREÇÃO (DAMIEN CHAZELLE), ATRIZ (EMMA STONE), FOTOGRAFIA E TRILHA SONORA. ALÉM DE STONE, CASEY AFFLECK E VIOLA DAVIS CONFIRMARAM SEU FAVORITISMO, POR SUAS ATUAÇÕES EM, RESPECTIVAMENTE, “MANCHESTER À BEIRA MAR” E “UM LIMITE ENTRE NÓS” (“FENCES”, NO ORIGINAL)

Destaque para uma singularidade do Bafta, a estatueta de melhor filme britânico, que foi para “Eu, Daniel Blake”, de Ken Loach. Já o grande comediante Mel Brooks recebeu, aos 90 anos, o recém-criado “Fellowship BAFTA”, espécie de prêmio honorário por sua contribuição ao cinema.

Quatro dos premiados da festa: Emma Stone (“La La Land”), Mel Brooks, Viola Davis (“Um Limite Entre Nós”) e Casey Affleck (“Manchester à Beira Mar”)

Revelado em “Quem Quer Ser um Milionário?”, Dev Patel foi uma das poucas surpresas da noite, vencendo como melhor ator coadjuvante pelo drama “Lion – Uma Jornada para Casa”. E “Kubo e as Cordas Mágicas” bateu o favorito “Zootopia” na categoria de melhor longa de animação.

Confira a seguir a lista completa do Bafta 2017, com os vencedores em negrito.

MELHOR FILME
A Chegada
Eu, Daniel Blake
La La Land – Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
Moonlight: Sob a Luz do Luar

PRÊMIO ALEXANDER KORDA PARA MELHOR FILME BRITÂNICO DO ANO
American Honey
Denial
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Eu, Daniel Blake
Notes On Blindness
Sob as Sombras

MELHOR ATOR
Andrew Garfield – Até o Último Homem
Ryan Gosling – La La Land – Cantando Estações
Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar
Jake Gyllenhaal – Animais Noturnos
Viggo Mortensen – Capitão Fantástico

As cinco indicadas ao Bafta de melhor atriz. Duas delas ficaram de fora da lista do Oscar: Amy Adams por “A Chegada” e Emily Blunt por “A Garota no Trem

MELHOR ATRIZ
Emma Stone – La La Land – Cantando Estações
Natalie Portman – Jackie
Amy Adams – A Chegada
Meryl Streep – Florence: Quem É Essa Mulher?
Emily Blunt – A Garota no Trem

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Aaron Taylor-Johnson – Animais Noturnos
Dev Patel – Lion – Uma Jornada para Casa
Jeff Bridges – A Qualquer Custo
Hugh Grant – Florence: Quem É Essa Mulher?
Mahershala Ali – Moonlight: Sob a Luz do Luar

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Hayley Squires – Eu, Daniel Blake
Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar
Naomie Harris – Moonlight: Sob a Luz do Luar
Nicole Kidman – Lion – Uma Jornada para Casa
Viola Davis – Um Limite entre Nós

Viola Davis segue favorita ao Oscar por “Fences”, drama dirigido e estrelado por Denzel Washington. O filme recebeu o título no Brasil de “Um Limite Entre Nós”.

PRÊMIO DAVID LEAN DE MELHOR DIREÇÃO
Denis Villeneuve – A Chegada
Ken Loach – Eu, Daniel Blake
Damien Chazelle – La La Land – Cantando Estações
Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar
Tom Ford – Animais Noturnos

MELHOR MONTAGEM
A Chegada
Até o Último Homem
La La Land – Cantando Estações
Animais Noturnos
Manchester à Beira-Mar

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
A Qualquer Custo
Eu, Daniel Blake
La La Land – Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
Moonlight: Sob a Luz do Luar

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
A Chegada
Até o Último Homem
Estrelas Além do Tempo
Lion – Uma Jornada para Casa
Animais Noturnos

O ator britânico de origem indiana Dev Patel, em “Lion”, longa baseado em história real

MELHOR FOTOGRAFIA
A Chegada
A Qualquer Custo
La La Land – Cantando Estações
Lion – Uma Jornada para Casa
Animais Noturnos

MELHOR DESIGN DE ARTE
Doutor Estranho
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Ave, César!
La La Land – Cantando Estações
Animais Noturnos

MELHORES EFEITOS VISUAIS
A Chegada
Doutor Estranho
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Mogli: O Menino Lobo
Rogue One: Uma História Star Wars

A incrível recriação dos animais em computação gráfica de “Mogli”, produzido pela Disney, levou o Oscar de efeitos visuais

MELHOR FIGURINO
Aliados
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Florence: Quem É Essa Mulher?
Jackie
La La Land – Cantando Estações

MELHOR PENTEADO E MAQUIAGEM
Florence: Quem É Essa Mulher?
Doutor Estranho
Até o Último Homem
Animais Noturnos
Rogue One: Uma História Star Wars

PRÊMIO ANTHONY ASQUITH PARA TRILHA SONORA
A Chegada
Jackie
La La Land – Cantando Estações
Lion
Animais Noturnos

MELHOR SOM
A Chegada
Horizonte Profundo: Desastre no Golfo
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Até o Último Homem
La La Land – Cantando Estações

Aclamado pela crítica, a ficção-científica “A Chegada”, do mesmo diretor de “Incêndios” – Denis Villeneuve -, já está em pré-venda em DVD e Blu-ray na 2001

MELHOR FILME DE ESTREIA DE UM ROTEIRISTA, DIRETOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
Mike Carey, Camille Gatin – The Girl With All The Gifts
George Amponsah, Dionne Walker – The Hard Stop
Pete Middleton, James Spinney, Jo-Jo Ellison – Notes On Blindness
John Donnelly, Ben Williams – The Pass
Babak Anvari, Emily Leo, Oliver Roskill, Lucan Toh – Sob as Sombras

MELHOR FILME DE LÍNGUA NÃO-INGLESA
Dheepan
Julieta
Mustang
O Filho de Saul
Toni Erdmann

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Procurando Dory
Kubo e as Cordas Mágicas
Moana
Zootopia

Produzido pelo estúdio Laika, “Kubo e as Cordas Mágicas” está disponível em DVD no acervo da 2001

MELHOR DOCUMENTÁRIO
13th
The Beatles: Eight Days A Week – The Touring Years
The Eagle Huntress
Notes On Blindness
Weiner

MELHOR CURTA BRITÂNICO
Consumed
Home
Mouth Of Hell
The Party
Standby

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO BRITÂNICO
The Alan Dimension
A Love Story
Tough

ESTRELA EM ASCENSÃO
Anya Taylor-Joy
Laia Costa
Lucas Hedges
Tom Holland
Ruth Negga

O MUSICAL “LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES” TRIUNFA NO GLOBO DE OURO 2017

NA NOITE DE ONTEM, EM BEVERLY HILLS (LOS ANGELES, EUA), ACONTECEU A 73ª EDIÇÃO DO PRÊMIO DA IMPRENSA ESTRANGEIRA EM HOLLYWOOD. “LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES” CONQUISTOU AS SETE CATEGORIAS EM QUE CONCORREU, TORNANDO-SE O MAIOR VENCEDOR DA HISTÓRIA DO GLOBO DE OURO.

O filme, dirigido e roteirizado por Damien Chazelle (do aclamado “Whiplash – Em Busca da Perfeição“), superou os clássicos “Um Estranho no Ninho” e “O Expresso da Meia-Noite”, que têm seis prêmios cada.

“La La Land” confirmou seu favoritismo, assim como “Moonlight – Sob a Luz do Luar” na categoria de melhor filme dramático, mas não faltaram surpresas na cerimônia de premiação. Revelado no drama britânico “O Garoto de Liverpool” (2009), Aaron Taylor-Johnson desbancou o preferido da crítica Mahershala Ali (“Moonlight”) e o astro Jeff Bridges (“A Qualquer Custo”) na disputa como melhor ator coadjuvante. E a eterna dama do cinema francês. Isabelle Huppert, recebeu seu primeiro Globo de Ouro de melhor atriz, por sua atuação no controverso “Elle”, superando as favoritas Amy Adams (“A Chegada”) e Natalie Portman (“Jackie”).

“La La Land” e “Moonlight – Sob a Luz do Luar”

Nas categorias de televisão, “American Crime Story – O Povo Contra O.J. Simpson”, a primeira temporada da série “The Crown” e a minissérie “The Night Manager” dividiram os principais prêmios. Esta última, dirigida pela dinamarquesa Susanne Bier, teve três de seus atores premiados: Tom Hiddleston e, como coadjuvantes, Hugh Laurie e Olivia Colman.

E não podia faltar a grande homenageada da noite: Meryl Streep. Aos 67 anos, ela recebeu o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto da carreira, que abrange mais de quatro décadas de trabalho no cinema e na TV. Em seu discurso de agradecimento, a atriz criticou Donald Trump e a crescente xenofobia no país.

CONFIRA A SEGUIR TODOS OS PREMIADOS DO GLOBO DE OURO 2017:

CINEMA

MELHOR FILME (DRAMA)
“Moonlight”

MELHOR FILME (COMÉDIA OU MUSICAL)
“La La Land – Cantando Estações”

Depois de emplacar "Whiplash" comprova seu talento com o vibrante musical "La La Land", favorito não só ao Globo de Ouro mas também ao Oscar

Diretor e roteirista de “Whiplash“, Damien Chazelle segue como favorito ao Oscar com sua grande homenagem aos clássicos musicais de Hollywood

MELHOR DIRETOR
Damien Chazelle (“La La Land – Cantando Estações”)

MELHOR ATOR (DRAMA)
Casey Affleck (“Manchester à Beira-Mar”)

MELHOR ATRIZ (DRAMA)
Isabelle Huppert (“Elle”)

Com mais de 100 filmes no currículo, a grande dama do cinema francês concorre pela primeira vez ao Globo de Ouro, por seu papel forte e polêmico em "Elle", thriller aclamado no último Festival de Cannes

Com mais de 100 filmes no currículo, a grande dama do cinema francês recebeu seu primeiro Globo de Ouro, pelo forte e polêmico papel de “Elle”, também vencedor de melhor produção de língua estrangeira. Confira na 2001 mais trabalhos com a grande atriz

MELHOR ATOR (COMÉDIA OU MUSICAL)
Ryan Gosling (“La La Land – Cantando Estações”)

MELHOR ATRIZ (COMÉDIA OU MUSICAL)
Emma Stone (“La La Land – Cantando Estações”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Aaron Taylor-Johnson (“Animais Noturnos”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis (“Fences”)

001

Com seis indicações ao Globo de Ouro, chegou finalmente a vez de Viola Davis (“How to Get Away with Murder”) levar o prêmio, por sua atuação em “Fences”, drama dirigido por seu parceiro de cena, Denzel Washington

MELHOR ROTEIRO
Damien Chazelle (“La La Land – Cantando Estações)

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
“Elle” (França)

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Zootopia” (disponível para venda na 2001)

Com roteiro criativo – a favor da diversidade -, a produção da Disney “Zootopia” levou a categoria de melhor animação

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Justin Hurwitz (“La La Land – Cantando Estações”)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“City of Stars” (“La La Land”)

TV

MELHOR SÉRIE (DRAMA)
“The Crown”

MELHOR SÉRIE (COMÉDIA OU MUSICAL)
“Atlanta”

MELHOR ATRIZ (DRAMA)
Claire Foy (“The Crown”)

Donald Glover em “Atlanta”, Hugh Laurie e Tom Hiddleston em “The Night Manager”, e Claire Foy em “The Crown”

MELHOR ATOR (DRAMA)
Billy Bob Thornton (“Goliath”)

MELHOR ATRIZ (COMÉDIA OU MUSICAL)
Tracee Ellis Ross (“Black-ish”)

MELHOR ATOR (COMÉDIA OU MUSICAL)
Donald Glover (“Atlanta”)

MELHOR MINISSÉRIE OU TELEFILME
American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson

Grande vencedor do Emmy no ano passado, “American Crime Story – O Povo Contra O.J. Simpson” levou o Globo de Ouro de melhor minissérie ou telefilme e melhor atriz (no mesmo formato) para Sarah Paulson

MELHOR ATRIZ (MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Sarah Paulson (“American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson“)

MELHOR ATOR (MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Tom Hiddleston (“The Night Manager”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE (SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Olivia Colman (“The Night Manager”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE (SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Hugh Laurie (“The Night Manager”)

Laurie, Hiddleston, Elizabeth Debicki, Olivia Colman e Tom Hollander em “The Night Manager”, minissérie baseada em obra de John Le Carré

SAIU A LISTA DOS INDICADOS AO GLOBO DE OURO 2017

0031

E FOI DADA A LARGADA PARA OS FAVORITOS AO OSCAR 2017: A ASSOCIAÇÃO DE IMPRENSA ESTRANGEIRA DE HOLLYWOOD DIVULGOU HOJE A LISTA COM OS INDICADOS A MELHORES DO ANO NO CINEMA E NA TV.

O musical “La La Land – Cantando Estações” e o drama independente “Moonlight” lideram a disputa nas categorias de cinema, com o primeiro concorrendo a melhor filme de comédia ou musical, direção (Damien Chanzelle, de “Whiplash”), atriz (Emma Stone), ator (Ryan Gosling), roteiro, trilha sonora e canção (“City of Stars”). Indicado a longa dramático, direção (Barry Jenkins), atores coadjuvantes (Mahershala Ali e Naomie Harris), roteiro e trilha sonora, “Moonlight” se junta a outras histórias de cunho social sobre preconceito racial, como “Loving” e “Fences”, também estreladas por atores negros com chances de premiação em 2017.

Além de “La La Land”, outro destaque na categoria de melhor comédia ou musical é “Florence – Quem é Essa Mulher?”, com três atores indicados: Meryl Streep, Hugh Grant e Simon Helberg. Baseado na história real de Florence Foster Jenkins (1868-1944), o filme dirigido por Stephen Frears acaba de sair em DVD na 2001. E, entre as atrizes, Isabelle Huppert recebeu sua primeira nomeação ao prêmio, por sua atuação no controverso “Elle”, de Paul Verhoeven.

NUP_173834_0002.jpg

Indicada pela 30ª vez ao Globo de Ouro, Streep vai receber o Cecil B. DeMille Award pelo conjunto da obra, e todos os vencedores serão conhecidos em 8 de janeiro, durante cerimônia apresentada pelo comediante Jimmy Fallon.

Confira abaixo a lista completa dos indicados da 74ª edição do Globo de Ouro.

007

“La La Land – Cantando Estações”, “Moonlight” e “Manchester à Beira-Mar”

CINEMA

MELHOR FILME (DRAMA)
“Até o Último Homem”
“A Qualquer Custo”
“Lion: Uma Jornada para Casa”
“Manchester à Beira-Mar”
“Moonlight”

MELHOR FILME (COMÉDIA OU MUSICAL)
“20th Century Women”
Deadpool
Florence – Quem é Essa Mulher?” (Já disponível na 2001)
“La La Land – Cantando Estações”
“Sing Street”

Depois de emplacar "Whiplash" comprova seu talento com o vibrante musical "La La Land", favorito não só ao Globo de Ouro mas também ao Oscar

Depois de emplacar “Whiplash” no Oscar do ano passado, Damien Chazelle comprova seu talento com o vibrante musical “La La Land”, grande favorito ao Globo de Ouro 2017

MELHOR DIRETOR
Damien Chazelle (“La La Land – Cantando Estações”)
Tom Ford (“Animais Noturnos”)
Mel Gibson (“Até o Último Homem”)
Barry Jenkins (“Moonlight”)
Kenneth Lonergan (“Manchester à Beira-Mar”)

MELHOR ATOR (DRAMA)
Casey Affleck (“Manchester À Beira-Mar”)
Joel Edgerton (“Loving”)
Andrew Garfield (“Até o Último Homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico”)
Denzel Washington (“Fences”)

MELHOR ATRIZ (DRAMA)
Amy Adams (“A Chegada”)
Jessica Chastain (“Miss Sloane”)
Isabelle Huppert (“Elle”)
Ruth Negga (“Loving”)
Natalie Portman (“Jackie”)

Com mais de 100 filmes no currículo, a grande dama do cinema francês concorre pela primeira vez ao Globo de Ouro, por seu papel forte e polêmico em "Elle", thriller aclamado no último Festival de Cannes

Com mais de 100 filmes no currículo, a grande dama do cinema francês concorre pela primeira vez ao Globo de Ouro, por seu forte e polêmico papel em “Elle”, também indicado a melhor produção de língua estrangeira. Confira na 2001 mais trabalhos com a grande atriz

MELHOR ATOR (COMÉDIA OU MUSICAL)
Colin Farrell (“O Lagosta”)
Ryan Gosling (“La La Land – Cantando Estações”)
Hugh Grant (“Florence – Quem é Essa Mulher?“)
Jonah Hill (“Cães de Guerra“) previsão de lançamento em DVD na 2001 a partir de 17/1
Ryan Reynolds (“Deadpool“)

MELHOR ATRIZ (COMÉDIA OU MUSICAL)
Annette Bening (“20th Century Women”)
Lily Collins (“Rules Don’t Apply”)
Hailee Steinfeld (“The Edge of Seventeen”)
Emma Stone (“La La Land – Cantando Estações”)
Meryl Streep (“Florence – Quem é Essa Mulher?“)

Recém-lançado em DVD e Blu-ray, "Florence - Quem é Essa Mulher?" rendeu a Meryl Streep sua 30ª indicação ao Globo de Ouro. A atriz já recebeu oito prêmios da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood

Recém-lançado em DVD e Blu-ray, “Florence – Quem é Essa Mulher?” rendeu a Meryl Streep sua 30ª indicação ao Globo de Ouro. A atriz já recebeu oito prêmios da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Mahershala Ali (“Moonlight”)
Jeff Bridges (“A Qualquer Custo”)
Simon Helberg (“Florence: Quem é Essa Mulher?“)
Dev Patel (“Lion: Uma Jornada Para Casa”)
Aaron Taylor-Johnson (“Animais Noturnos”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Viola Davis (“Fences”)
Naomie Harris (“Moonlight”)
Nicole Kidman (“Lion – Uma Jornada Para Casa”)
Octavia Spencer (“Hidden Figures”)
Michelle Williams (“Manchester”)

001

Seis vezes indicada ao Globo de Ouro (sem nunca ter ganho), Viola Davis, estrela de “How to Get Away with Murder”, é favorita ao prêmio de coadjuvante por sua atuação em “Fences”, drama dirigido por seu parceiro de cena, Denzel Washington

MELHOR ROTEIRO
“La La Land – Cantando Estações”
“Animais Noturnos”
“Moonlight”
“Manchester à Beira-Mar”
“A Qualquer Custo”

MELHOR LONGA DE ANIMAÇÃO
Kubo e as Cordas Mágicas” (previsão de lançamento em DVD na 2001 a partir de 25/1)
“Moana”
“My Life as a Zucchini”
“Sing”
Zootopia” (já disponível para venda na 2001)

"Kubo e as Cordas Mágicas"

Elogiado pela crítica, a animação em stop motion “Kubo e as Cordas Mágicas” tem um forte concorrente em “Zootopia” (já lançado em DVD e Blu-ray)

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
Hans Zimmer, Pharrell Williams, Benjamin Wallfisch (“Estrelas Além do Tempo”)
Nicholas Britell (“Moonlight”)
Justin Hurwitz (“La La Land – Cantando Estações”)
Johann Johannsson (“A Chegada”)
Dustin O’Halloran, Hauschka (“Lion”)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
“Can’t Stop This Feeling” (“Trolls”)
“City of Stars” (“La La Land”)
“Faith” (“Sing”)
“Gold” (“Gold”)
“How Far I’ll Go” (“Moana”)

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
“Divines” (França)
“Elle” (França)
“Neruda” (Chile)
“O Apartamento” (Irã)
“Toni Erdmann” (Alemanha)

"This is Us", "Black-ish" e "The Night of"

“This is Us”, “Black-ish” e “The Night of”

TV

MELHOR SÉRIE (DRAMA)
“Stranger Things”
“The Crown”
Game of Thrones
“Westworld”
“This Is Us”

Enter as novidades na categoria de melhro série dramática, e "Westworld", intrigante mistura de ficção-científica e faroeste produzida pela HBO

Com exceção de “Game of Thrones”, quatro produções concorrem pela primeira vez a melhor série dramática, entre elas “Westworld”, que mistura ficção-científica e faroeste

MELHOR SÉRIE (COMÉDIA OU MUSICAL)
“Atlanta”
“Blackish”
‘Mozart in the Jungle”
“Transparent”
Veep

MELHOR ATOR (DRAMA)
Rami Malek (“Mr. Robot”)
Bob Odenkirk (“Better Call Saul”)
Matthew Rhys (“The Americans”)
Liev Schreiber (“Ray Donovan”)
Billy Bob Thornton (“Goliath”)

MELHOR ATRIZ (DRAMA)
Caitriona Balfe (“Outlander“)
Claire Foy (“The Crown”)
Kerry Russell (“The Americans”)
Winona Ryder (“Stranger Things”)
Evan Rachel Wood (“Westworld”)

A atriz irlandesa Caitriona Balfe marca presença mais uma vez com "Outlander"

A atriz irlandesa Caitriona Balfe marca presença no Globo de Ouro mais uma vez, com “Outlander”

MELHOR ATOR (COMÉDIA OU MUSICAL)
Anthony Anderson (“Black-ish”)
Gael Garcia Bernal (“Mozart in the Jungle”)
Donald Glover (“Atlanta”)
Nick Nolte (“Graves”)
Jeffrey Tambor (“Transparent”)

MELHOR ATRIZ (COMÉDIA OU MUSICAL)
Rachel Bloom (“Crazy Ex-Girlfriend”)
Julia Louis Dreyfus (“Veep“)
Sarah Jessica Parker (“Divorce”)
Issa Rae (“Insecure”)
Gina Rodriguez (“Jane the Virgin”)
Tracee Ellis Ross (“Black-ish”)

MELHOR MINISSÉRIE OU TELEFILME
“American Crime”
“The Dresser”
“The Night Manager”
“The Night Of”
American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson

Já premiada no Emmy, a minissérie "American Crime Story - O Povo Contra O.J. Simpson" recebeu 5 indicações ao Globo de Ouro, com três atores do elenco na disputa: Courtney B. Vance, Sarah Paulson e John Travolta

Já premiada no Emmy, a minissérie “American Crime Story – O Povo Contra O.J. Simpson” recebeu 5 indicações ao Globo de Ouro, com quatro atores do elenco na disputa: Courtney B. Vance, Sarah Paulson, Sterling K. Brown e John Travolta

MELHOR ATRIZ (MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Felicity Huffman (“American Crime”)
Riley Keough (“The Girlfriend Experience”)
Sarah Paulson (“American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson”)
Charlotte Rampling (“London Spy”)
Kerry Washington (“Confirmation”)

MELHOR ATOR (MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Riz Ahmed (“The Night Of”)
Bryan Cranston (“All the Way”)
John Turturro (“The Night Of”)
Tom Hiddleston (“Night Manager”)
Courtney B. Vance (“American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson”)

Com sua Cersei Lannister, Lena Headey foi a única integrante do elenco da 6ª temporada de "Game of Thrones" indicada

No papel de Cersei Lannister, Lena Headey foi a única integrante do elenco da 6ª temporada de “Game of Thrones” a receber indicação

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE (SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Olivia Colman (“The Night Manager”)
Lena Headey (“Game of Thrones“)
Chrissy Metz (“This Is Us”)
Mandy Moore (“This Is Us”)
Thandie Newton (“Westworld”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE (SÉRIE, MINISSÉRIE OU TELEFILME)
Sterling K. Brown, (“American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson”)
Hugh Laurie (“The Night Manager”)
John Lithgow (“The Crown”)
Christian Slater (“Mr. Robot”)
John Travolta (“American Crime Story – O Povo Contra O. J. Simpson”)

CONHEÇA OS VENCEDORES DO EMMY 2016, O “OSCAR DA TV”

2

REALIZADA NO ÚLTIMO DOMINGO (18/9) NO MICROSOFT THEATER, EM LOS ANGELES, A 68ª CERIMÔNIA DO EMMY CONSAGROU “GAME OF THRONES“, “VEEP” E A MINISSÉRIE “AMERICAN CRIME STORY – O POVO CONTRA O.J. SIMPSON”.

Considerado o “Oscar da TV”, o prêmio celebra os melhores artistas e programas da televisão americana. Ao contrário do Globo de Ouro, cujos premiados são escolhidos por jornalistas, o Emmy é votado pelos próprios profissionais da TV.

Com 23 indicações, “Game of Thrones” foi a produção mais premiada da noite, conquistando 12 categorias (nove delas técnicas, anunciadas antes no Creative Arts Emmys), incluindo melhor série dramática e direção – para Miguel Sapochnik, pelo espetacular episódio “Battle of the Bastards”. Infelizmente, nenhum de seus seis atores indicados levou, mas a série entrou para a história como recordista do Emmy, ao acumular 38 prêmios ao longo de seis temporadas.

3

Sarah Paulson em “American Crime Story”, Kit Harington em “Game of Thrones” e Julia Louis-Dreyfus, de “Veep”

Entre as comédias, a sátira política “Veep” recebeu o segundo Emmy consecutivo de melhor série cômica, e rendeu a Julia Louis-Dreyfus sua quinta estatueta seguida, além do prêmio de melhor casting.

Já entre as narrativas de menor duração (especiais, filmes para TV e minisséries), “American Crime Story – O Povo contra O.J. Simpson” foi a grande vencedora, com nove prêmios, três deles para atores (Courtney B. Vance, Sarah Paulson, Sterling K. Brown). E, premiados como melhor ator e atriz de série dramática, Rami Malek (“Mr. Robot“) e Tatiana Maslany (“Orphan Black“) foram as grandes surpresas da cerimônia, apresentada por Jimmy Kimmel.

Confira a seguir a lista dos principais premiados com o Emmy, o “Oscar da TV”:

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
Game Of Thrones

Cena da espetacular batalha do nono episódio da 6ª temporada

Cena da espetacular batalha do nono episódio da 6ª temporada

MELHOR DIREÇÃO DE SÉRIE DRAMÁTICA
Miguel Sapochnik, pelo episódio “Battle Of The Bastards” (“Game of Thrones“)

MELHOR ROTEIRO DE SÉRIE DRAMÁTICA
David Benioff e D.B. Weiss, pelo episódio “Battle Of The Bastards” (“Game of Thrones“)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Rami Malek (“Mr. Robot”)

Rami Malek em uma das séries do momento, "Mr. Robot"

Rami Malek em uma das séries do momento, “Mr. Robot”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Tatiana Maslany (“Orphan Black”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Ben Mendelsohn (“Bloodline”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Maggie Smith (“Downton Abbey”)

Maggie Smith (de "A Senhora da Van") concorre pela quinta vez ao Emmy de melhor atriz coadjuvante pelo papel da Lady Violet de "Downton Abbey"

A veterana Maggie Smith (de “A Senhora da Van”) levou seu terceiro Emmy pelo papel de Lady Violet em “Downton Abbey”, série que chegou ao fim na 6ª temporada (disponível na 2001)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Hank Azaria (“Ray Donovan“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DRAMÁTICA
Margo Martindale (“The Americans”)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
Veep

MELHOR DIREÇÃO – SÉRIE DE COMÉDIA
Jill Soloway, pelo episódio “Man on the Land” (“Transparent”)

MELHOR ROTEIRO – SÉRIE DE COMÉDIA
Aziz Ansari e Alan Yang, pelo episódio “Parents” (“Master of None”)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Jeffrey Tambor, (“Transparent”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Julia Louis-Dreyfus (“Veep”)

Julia Louis-Dreyfus recebeu o oitavo Emmy de sua carreira - e o quinto por "Veep"

Julia Louis-Dreyfus recebeu o oitavo Emmy de sua carreira – e o quinto por “Veep”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Louie Anderson (“Baskets”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Kate McKinnon (“Saturday Night Live”)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Peter Scolari (“Girls“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DE COMÉDIA
Tina Fey (“Saturday Night Live”)

MELHOR MINISSÉRIE
“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”

MELHOR TELEFILME
Sherlock – A Noiva Abominável

Martin Freeman e Benedict Cumberbatch no episódio especial de Sherlock, "A  Noiva Abominável"

Martin Freeman e Benedict Cumberbatch no especial de Sherlock, “A Noiva Abominável”, já disponível em DVD

MELHOR ROTEIRO – MINISSÉRIE, TELEFILME OU ESPECIAL
D.V. DeVincentis, pelo episódio “Marcia, Marcia, Marcia” (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Courtney B Vance (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Sarah Paulson (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR DIREÇÃO – MINISSÉRIE, TELEFILME OU ESPECIAL
Susanne Bier, por “The Night Manager”

Tom Hiddleston ("A Colina Escarlate") e Hugh Laurie ("House") concorreram ao Emmy pela aclamada minissérie "The Night Manager", dirigida pela dinamarquesa Susanne Bier (de "Uma Segunda Chance")

Tom Hiddleston (“A Colina Escarlate”) e Hugh Laurie (“House”) concorreram ao Emmy pela aclamada minissérie “The Night Manager”, dirigida pela dinamarquesa Susanne Bier (de “Uma Segunda Chance“)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Sterling K. Brown (“American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Regina King (“American Crime”)

MELHOR DOCUMENTÁRIO OU ESPECIAL DE NÃO-FICÇÃO
“What Happened, Miss Simone?”

MELHOR SÉRIE DE DOCUMENTÁRIO OU NÃO-FICÇÃO
“Making a Murder”

EM DVD NA 2001, DEZ FILMES INDICADOS AO 15º GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO

CapaPremio

FORAM DIVULGADOS OS INDICADOS À 15ª EDIÇÃO DO GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO, QUE ACONTECE NO THEATRO MUNICIPAL, DO RIO DE JANEIRO, EM 4 DE OUTUBRO.

O drama “Que Horas Ela Volta?“, de Anna Muylaert, e a cinebiografia “Chatô – O Rei do Brasil”, de Guilherme Fontes, tiveram o maior número de nomeações ao prêmio, 14 e 12, respectivamente. E o ator, diretor e produtor Daniel Filho será o grande homenageado da cerimônia.

Até o dia 9 de setembro o público poderá votar no site www.academiabrasileiradecinema.com.br – além de conferir a lista completa dos nomeados – e escolher os vencedores nas categorias “Melhor longa-metragem de ficção”, “Melhor longa-metragem documentário” e “Melhor longa-metragem estrangeiro”.

A seguir, 10 longas indicados ao maior prêmio do cinema nacional, disponíveis em DVD na 2001:

QUE HORAS ELA VOLTA?

mainha.html

Um dos filmes brasileiros mais aclamados (e comentados) de 2015, escrito e dirigido por Anna Muylaert (de “Durval Discos” e “É Proibido Fumar”), com Regina Casé e Camila Márdila premiadas na mostra World Cinema do Festival de Sundance. Em sensível atuação, Casé interpreta Val, empregada de uma família no bairro do Morumbi. Depois de anos, ela recebe a filha Jéssica, que deixa o interior de Pernambuco para prestar vestibular em São Paulo.

14 indicações: melhor longa-metragem de ficção, direção, atriz (Regina Casé), atriz coadjuvante (Camila Márdila), ator coadjuvante (Lourenço Mutarelli), roteiro original, fotografia, montagem, direção de arte, figurino, montagem, efeito visual, trilha sonora original e som.

AUSÊNCIA

2

Sete anos depois de sua aclamada estreia na direção de longa (ficção), com “A Casa de Alice”, Chico Teixeira retorna com este retrato do rito de passagem de um jovem à deriva. Aos 14 anos, Serginho (Matheus Fagundes) é mais maduro que outros de sua idade. Ele cuida do irmão mais novo e da mãe alcoólatra, em meio a perdas e sua busca por uma figura paterna. Exibido no Festival de Berlim e premiado com Kikito de melhor filme brasileiro em 2015.

4 indicações: melhor longa-metragem de ficção, direção (Chico Teixeira), ator (Irandhir Santos) e trilha sonora original.

SANGUE AZUL

3

Premiado nos festivais de Paulínia e do Rio de Janeiro, o filme abriu a mostra Panorama no Festival de Berlim. Temendo uma relação incestuosa entre seus filhos Raquel e Pedro, Rosa dá a guarda do garoto, então com 10 anos, para Kaleb, dono de um circo. Vinte anos depois, Pedro (Daniel de Oliveira) volta com o nome artístico Zolah, homem-bala e estrela do circo Netuno. Direção de Lírio Ferreira (“Árido Movie”) e bela fotografia de Mauro Pinheiro Jr., com locações na ilha de Fernando de Noronha.

3 indicações: melhor longa-metragem de ficção, fotografia e direção de arte.

O DUELO

4

Baseado na obra “Os Velhos Marinheiros”, de Jorge Amado, o filme apresenta o comandante Vasco Moscoso de Aragão, que chega à vila costeira de Periperi e logo conquista a todos no local. Só que o fiscal Chico Pacheco desconfia do forasteiro e começa a investigar sua vida. Direção de Marcos Jorge (“Estômago”), com ótimo elenco: Joaquim de Almeida, o saudoso José Wilker (1946-2014), Milton Gonçalves e Patrícia Pillar.

1 indicação: melhor roteiro adaptado.

PEQUENO DICIONÁRIO AMOROSO 2

5

Quase 20 anos depois da estreia de “Pequeno Dicionário Amoroso”, a diretora Sandra Werneck retoma os personagens de Gabriel (Daniel Dantas) e Luiza (Andréa Beltrão). Separados há quinze anos, os dois se reencontram: Luíza casou-se novamente e teve um filho, enquanto Gabriel teve várias namoradas e hoje vive com uma mulher mais jovem. Glória Pires, Fernanda Vasconcellos e Eduardo Moscovis completam o elenco.

1 indicação: melhor longa-metragem comédia.

CÁSSIA ELLER

6

Documentário de Paulo Henrique Fontenelle (“Loki – Arnaldo Baptista”) que recupera força da cantora, falecida em 2001 aos 39 anos, por meio de imagens de arquivo e depoimentos que relembram sua trajetória. Um dos grandes nomes da música brasileira, Cássia Eller rompeu barreiras na década de 1990 com suas opiniões e performances explosivas. Em DVD e Blu-ray.

4 indicações: Melhor longa-metragem documentário, montagem de documentário, som e trilha sonora.

ÚLTIMAS CONVERSAS

7

Realizado a partir de entrevistas feitas por Eduardo Coutinho com jovens cursando o terceiro ano do ensino médio em escolas públicas, o filme busca entender como pensam, sonham e vivem os adolescentes. Morto em fevereiro de 2014, antes do início da montagem, o cineasta chegou a ver todo o material filmado e deixou um caderno com anotações feitas a partir das transcrições das entrevistas. Filme de abertura do Festival É Tudo Verdade em 2015.

2 indicações: melhor longa-metragem documentário e direção (Eduardo Coutinho).

A FLORESTA QUE SE MOVE

8

Com as comemorações em torno dos 400 anos da morte de William Shakespeare neste ano, vale a pena conferir esta versão brasileira da peça “Macbeth”, transposta para os dias de hoje pela roteirista Manuela Dias (“Justiça”) e o diretor Vinicius Coimbra. Nesta modernização da tragédia shakespeariana, Gabriel Braga Nunes interpreta Elias, executivo de um grande banco e Ana Paula Arósio é Clara, sua esposa. A partir das previsões de uma “bordadeira misteriosa”, os dois tramam a ascensão sangrenta de Elias rumo à presidência da corporação.

1 indicação: melhor ator coadjuvante (Ângelo Antônio).

OPERAÇÕES ESPECIAIS

9

O filme acompanha a jornada de Francis (Cléo Pires), que entra para a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Depois de muito serviço burocrático, ela é escalada para o serviço de operações especiais, chefiado pelo delegado Paulo Fróes (Marcos Caruso). O grupo atua no combate à corrupção das UPPs na cidade fictícia de São Judas do Livramento. Ainda no elenco estão Fabrício Boliveira, Thiago Martins e Fabiula Nascimento.

1 indicação: melhor atriz coadjuvante (Fabiula Nascimento).

LINDA DE MORRER

10

Dirigido por Cris D’Amato (de “S.O.S. – Mulheres ao Mar“), o filme apresenta Gloria Pires no papel de Paula, uma dermatologista que, obcecada pela ideia do corpo perfeito, cria a cura para a celulite. Comédia acima da média, valorizada pela presença de Gloria, além de Vivianne Pasmanter, Ângelo Paes e Susana Vieira no elenco.

1 indicação: melhor efeito visual.

SAIU A LISTA DOS INDICADOS AO PRÊMIO EMMY, O OSCAR DA TV AMERICANA

emmys-2016-v2

Foram divulgados os indicados ao Emmy Awards, premiação mais importante da televisão americana, que chega à sua 68ª edição neste ano. A cerimônia acontecerá no dia 18 de setembro no Microsoft Theater (antigo Nokia Theatre) em Los Angeles, com apresentação do comediante Jimmy Kimmel. A série “Game of Thrones” lidera a premiação, concorrendo em 23 categorias, incluindo melhor série dramática.

Além de Peter Dinklage, que já ganhou duas vezes, Kit Harington, intérprete de Jon Snow, e Maisie Williams, a Arya Stark, concorrem pela primeira vez, como coadjuvantes. Emilia Clarke e Lena Headey têm mais uma chance de finalmente ganhar a estatueta de melhor atriz coadjuvante. E uma lenda do cinema, o sueco Max von Sydow – parceiro de Ingmar Bergman em inúmeros filmes -, foi lembrado com uma indicação como ator convidado, pelo papel do “Corvo de Três Olhos”.

Finalmente o Emmy lembrou de Jon Snow, o grande herói de "Game of Thrones". Confira na 2001 as outras temporadas da série mais assistida no mundo

Finalmente o Emmy lembrou de Jon Snow, o grande herói de “Game of Thrones”, em imagem do aclamado episódio “A Batalha dos Bastardos”, da 6ª temporada. Confira na 2001 as outras temporadas da série mais assistida no mundo

Clarke, Headey e Williams vão enfrentar a lendária atriz britânica Maggie Smith, mais uma vez indicada por “Downton Abbey“, que chega à 6ª e última temporada – já disponível na 2001 – nomeada em cinco categorias. Outra produção inglesa, o episódio especial da série “Sherlock”, “A Noiva Abominável“, concorre a melhor filme para TV e ator em telefilme (Benedict Cumberbatch).

Confira abaixo as principais produções indicadas. A lista completa, com as categorias técnicas, encontra-se no site oficial do Emmy.

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA
“The Americans”
“Better Call Saul”
“Downton Abbey”
Game Of Thrones
Homeland
House of Cards
“Mr Robot”

Maggie Smith (de "A Senhora da Van") concorre pela quinta vez ao Emmy de melhor atriz coadjuvante pelo papel da Lady Violet de "Downton Abbey"

Maggie Smith (de “A Senhora da Van“) concorre pela quinta vez ao Emmy de melhor atriz coadjuvante pelo papel de Lady Violet em “Downton Abbey”, série que chegou ao fim na 6ª temporada (disponível na 2001)

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA
“Black-ish”
“Master of None”
Modern Family
“Silicon Valley”
“Transparent”
“Unbreakable”
Veep

MELHOR TELEFILME
“A Very Murray Christmas”
“All the Way”
“Confirmation”
“Luther”
“A Noiva Abominável”

MELHOR MINISSÉRIE
“American Crime”
“Fargo”
“The Night Manager”
“The People vs. O.J. Simpson: American Crime Story”
“Roots”

Não perca na 2001 "Sherlock - A Noiva Abominável", especial produzido pela BBC com os ótimos  Benedict Cumberbatch e Martin Freeman, nos papéis de Sherlock e Watson

Não perca na 2001 “Sherlock – A Noiva Abominável”, especial produzido pela BBC com os ótimos Benedict Cumberbatch e Martin Freeman nos papéis de Sherlock e Watson

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMÁTICA
Kyle Chandler (“Bloodline”)
Rami Malek (“Mr. Robot”)
Bob Odenkirk (“Better Call Saul”)
Matthew Rhys (“The Americans”)
Liev Schreiber (“Ray Donovan”)
Kevin Spacey (“House of Cards”)

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA
Anthony Anderson (“black-ish”)
Aziz Ansari (“Master of none”)
Will Forte (“The Last Man on Earth”)
William H. Macy (“Shameless”)
Thomas Middleditch, (“Silicon Valley”)
Jeffrey Tambor, (“Transparent”)

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Byan Cranston (“All the Way”)
Benedict Cumberbatch (“A Noiva Abominável“)
Idris Elba (“Luther”)
Cuba Gooding Jr (“The People v OJ Simpson”)
Tom Hiddleston (“The Night Manager”)
Courtney B Vance (“The People v OJ Simpson”)

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICA
Claire Danes (“Homeland”)
Viola Davis (“How to Get Away with Murder”)
Taraji P. Henson (“Empire”)
Tatiana Maslany (“Orphan Black”)
Keri Russell (“The Americans”)
Robin Wright (“House of Cards”)

Vencedora do Emmy de melhor atriz no ano passado, Viola Davis volta a concorrer por "How To Get Away With Murder"

Vencedora do Emmy de melhor atriz no ano passado, Viola Davis volta a concorrer por “How To Get Away With Murder”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA
Ellie Kemper (“Unbreakable Kimmy Schmidt”)
Julia Louis-Dreyfus (“Veep”)
Laurie Metcalf (“Getting On”)
Tracee Ellis Ross (“black-ish”)
Amy Schumer (“Inside Amy Schumer”)
Lily Tomlin (“Grace and Frankie”)

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Kirsten Dunst (“Fargo”)
Felicity Huffman (“American Crime”)
Audra McDonald (Lady Day at Emersons Bar and Grill)
Sarah Paulson (The People v. O.J. Simpson)
Lili Taylor (“American Crime”)
Kerry Washington (“Confirmation”)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Louie Anderson (“Baskets”)
Andre Braugher (“Brooklyn Nine-Nine”)
Keegan-Michael Key (“Key & Peele”)
Ty Burrell (“Modern Family“)
Tituss Burgess (“Unbreakable Kimmy Schmidt”)
Tony Hale (“Veep“)
Matt Walsh (“Veep“)

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Jonathan Banks (“Better Call Saul”)
Ben Mendelsohn (“Bloodline”)
Peter Dinklage (“Game of Thrones“)
Kit Harington (“Game of Thrones“)
Michael Kelly (“House of Cards“)
Jon Voight (“Ray Donovan“)

Imortalizado no papel do Dr. House, o inglês Hugh Laurie volta ao Emmy com seu papel de vilão em "The Night Manager", em que atua ao lado de Tom Hiddleston, também indicado

Imortalizado no papel do Dr. House, o inglês Hugh Laurie volta ao Emmy com seu papel de vilão em “The Night Manager”, em que atua ao lado de Tom Hiddleston, também indicado

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Jesse Plemons (“Fargo”)
Bokeem Woodbine (“Fargo”)
Hugh Laurie (“The Night Manager”)
Sterling K. Brown (“The People v. O.J. Simpson: American Crime Story”)
David Schwimmer (“The People v. O.J. Simpson: American Crime Story”)
John Travolta (“The People v. O.J. Simpson: American Crime Story”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DRAMÁTICA
Maura Tierney (“The Affair”)
Maggie Smith (“Downton Abbey”)
Lena Headey (“Game of Thrones“)
Emilia Clarke (“Game of Thrones”)
Maisie Williams (“Game of Thrones“)
Constance Zimmer (“UnReal”)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA
Niecy Nash (“Getting On”)
Allison Janney (“Mom“)
Kate McKinnon (“Saturday Night Live”)
Judith Light (“Transparent”)
Gaby Hoffmann (“Transparent”)
Anna Chlumsky (“Veep“)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU TELEFILME
Melissa Leo (“All The Way”)
Regina King (“American Crime”)
Sarah Paulson (“American Horror Story: Hotel“)
Kathy Bates (“American Horror Story: Hotel“)
Jean Smart (“Fargo”)
Olivia Colman (“The Night Manager”)

Aos 87 anos, o lendário ator sueco Max von Sydow concorre ao Emmy por sua participação como o "Corvo de Três Olhos" de Game of Thrones"

Aos 87 anos, o lendário ator sueco Max von Sydow concorre ao Emmy por sua participação como o “Corvo de Três Olhos” de Game of Thrones”

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DRAMÁTICA
Max von Sydow (“Game of Thrones“)
Michael J. Fox (“The Good Wife”)
Reg E. Cathey (“House of Cards“)
Mahershala Ali (“House of Cards“)
Paul Sparks (“House of Cards“)
Hank Azaria (“Ray Donovan“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DRAMÁTICA
Margo Martindale (“The Americans”)
Carrie Preston (“The Good Wife“)
Laurie Metcalf (“Horace and Pete”)
Ellen Burstyn (“House of Cards“)
Molly Parker (“House of Cards“)
Allison Janney (“Masters of Sex”)

MELHOR ATOR CONVIDADO EM SÉRIE DE COMÉDIA
Bob Newhart (“The Big Bang Theory”)
Tracy Morgan (“Saturday Night Live”)
Larry David (“Saturday Night Live”)
Bradley Whitford (“Transparent”)
Martin Mull (“Veep“)
Peter MacNicol (“Veep“)

MELHOR ATRIZ CONVIDADA EM SÉRIE DE COMÉDIA
Laurie Metcalf (“The Big Bang Theory”)
Christine Baranski (“The Big Bang Theory”)
Tina Fey (“Saturday Night Live”)
Melissa McCarthy (“Saturday Night Live”)
Amy Schumer (“Saturday Night Live”)
Melora Hardin (“Transparent”)

VENCEDORES DO FESTIVAL DE CANNES 2016

004

PRESIDIDO PELO AUSTRALIANO GEORGE MILLER, DIRETOR DE “MAD MAX: ESTRADA DA FÚRIA”, O JÚRI DO 69º FESTIVAL DE CANNES ANUNCIOU ONTEM OS VENCEDORES DESTE ANO. A PALMA DE OURO FICOU COM “I, DANIEL BLAKE”, DIRIGIDO PELO CINEASTA BRITÂNICO KEN LOACH

Acostumado a retratar de maneira realista os desafios da classe trabalhadora e dos excluídos, Loach conquistou a sua primeira Palma de Ouro com “Ventos da Liberdade”, em 2006. Fiel a suas convicções políticas, ele repetiu o feito, aos 79 anos, levando o prêmio com “I, Daniel Blake”, história de um operário doente que luta contra a burocracia do Estado a fim de receber o seguro social a que tem direito.

0100

“I, Daniel Blake”, drama social dirigido por Ken Loach e escrito por seu fiel colaborador, Paul Laverty

Se a Palma já era esperada desde a exibição do filme, na semana passada, o júri surpreendeu a imprensa especializada com decisões polêmicas, como o Grand Prix – espécie de segundo lugar do festival – para “Juste la Fin du Monde” (Apenas o Fim do Mundo), novo trabalho de Xavier Dolan. Aos 27 anos, o jovem prodígio canadense tem no currículo mais quatro longas premiados em Cannes: “Eu Matei Minha Mãe”, “Amores Imaginários”, “Laurence Anyways” e “Mommy”.

Na categoria de melhor direção houve um empate entre o francês Olivier Assayas, do vaiado “Personal Shopper” (estrelado por Kristen Stewart) e o romeno Cristian Mungiu, por “Graduation”. Mingu ganhou a Palma em 2007 com “4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias”.

009

No palco, os principais premiados do 69º Festival de Cannes

Uma das maiores surpresas da cerimônia foi o anúncio da filipina Jaclyn Jose como melhor atriz, por seu papel em “Ma’ Rosa”, de Brillante Mendoza (diretor de “Lola“). Ela desbancou as favoritas Sandra Hüller, de “Toni Erdmann”, Ruth Negga, em “Loving”, e Sonia Braga, elogiadíssima por “Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho. Embora aclamado pela crítica, o segundo longa do diretor de “O Som ao Redor” ficou de mãos abanando, mas o Brasil pode comemorar a Menção Honrosa recebida pelo curta-metragem “A Moça Que Dançou com o Diabo”, de João Paulo Maria Miranda, e o troféu L’Oeil d’Or de melhor documentário para “Cinema Novo”, de Eryk Rocha.

E, escrito e dirigido por Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro por “A Separação” em 2012, “The Salesman” levou os prêmios de roteiro e ator (Shahab Hosseini).

Agora, é só aguardar o lançamento em DVD dos filmes premiados.

005

PALMA DE OURO
“I, Daniel Blake”, de Ken Loach (Reino Unido)

0101

Ken Loach com a Palma de Ouro em Cannes

DO MESMO DIRETOR NA 2001:
Jimmy’s Hall (2014)
Rota Irlandesa (2010)

GRAND PRIX (GRANDE PRÊMIO DO JÚRI)
“Juste la Fin du Monde” (Apenas o Fim do Mundo), de Xavier Dolan (Canadá/França)

MELHOR DIRETOR
Empate: Olivier Assayas, por “Personal Shopper” (França), e Cristian Mungiu, por “Graduation” (Romênia)

DE OLIVIER ASSAYAS NA 2001:
Acima das Nuvens (2014)

0000000000

MELHOR ATRIZ
Jaclyn Jose, por “Ma’ Rosa”, de Brillante Mendoza (Filipinas)

MELHOR ATOR
Shahab Hosseini, por “The Salesman”, de Ashgar Farhadi (Irã)

002

Nascido em Teerã, o ator Shahab Hosseini superou o favorito Adam Driver, de “Paterson”

MELHOR ROTEIRO
Asghar Farhadi, por “The Salesman” (Irã)

DO MESMO DIRETOR NA 2001:
O Passado (2012)

PRÊMIO DO JÚRI
“American Honey”, de Andrea Arnold (Reino Unido/EUA)

PALMA DE OURO – MELHOR CURTA-METRAGEM
“Time Code”, de Juanjo Gimenez (Espanha)

PALMA DE OURO HONORÁRIA
Jean-Pierre Léaud

Imortalizado como intérprete de Antoine Doinel nos filmes de François Truffaut, Jean-Pierre Léaud recebeu a Palma honorária por sua carreira. Ele recebeu o prêmio do cineasta Arnaud Desplechin

Ao lado de Arnaud Desplechin, Jean-Pierre Léaud recebe a Palma de Ouro honorária. Ele ficou imortalizado no papel de Antoine Doinel nos filmes de François Truffaut, entre outros trabalhos

CAMÉRA D´OR (MELHOR PRIMEIRO FILME)
“Divines”, de Houda Benyamina (Afeganistão)

070

MELHOR FILME
“The Happiest Day in the Life of Olli Mäki”, de Juho Kuosmanen (Finlândia, Alemanha, Suécia)

001

“The Happiest Day in the Life of Olli Mäki”, do finlandês Juho Kuosmanen

PRÊMIO DO JÚRI
“Harmonium”, de Fukada Kôji (Japão/ França)

MELHOR DIRETOR
Matt Ross, por “Captain Fantastic” (EUA)

MELHOR ARGUMENTO
Delphine Coulin e Muriel Coulin, por “Voir Du Pays” (França/Grécia)

PRÊMIO ESPECIAL
The Red Turtle, de Michael Dudok de Wit (França/Bélgica)

CANNES NA 2001, EM VINTE CONCORRENTES À PALMA DE OURO, DE 2013 A 2015

4

A 69ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DE CANNES CHEGA AO FIM NO PRÓXIMO DOMINGO. ENQUANTO OS VENCEDORES NÃO SÃO ANUNCIADOS, CONFIRA NO ACERVO DA 2001 VINTE FILMES QUE PARTICIPARAM DA SELEÇÃO OFICIAL NOS ÚLTIMOS ANOS.

UM DELES,  “AZUL É A COR MAIS QUENTE“, CONQUISTOU O PRÊMIO MÁXIMO, A COBIÇADA PALMA DE OURO.

2

2015

CAROL

10

Dirigido por Todd Haynes (“Longe do Paraíso”, “Não Estou Lá”), o filme foi aplaudido de pé na sua estreia no festival, de onde Rooney Mara saiu com o prêmio de melhor atriz (dividido com Emmanuelle Bercot por “Mon Roi”). Visualmente inspirado no trabalho dos fotógrafos Saul Leiter e Vivian Maier. Na trama, a jovem Therese Belivet (Mara) leva uma rotina entendiante como vendedora até conhecer a elegante Carol Aird (Cate Blanchett), em processo de separação do marido. De classes sociais diferentes, as duas se aproximam cada vez mais, afetiva e sexualmente, desafiando as regras de conduta estabelecidas pela sociedade da época.

MACBETH – AMBIÇÃO E GUERRA

11

Versão sóbria e estilizada de uma das peças mais sangrentas de William Shakespeare, adaptada antes por, entre outros, Orson Welles, Roman Polanski e Akira Kurosawa. O elenco é o grande destaque, com Marion Cotillard (vencedora do Oscar por “Piaf”) como a manipuladora Lady Macbeth e Michael Fassbender no papel-título do ambicioso usurpador que não medirá esforços para assumir o trono do reino. A direção é de Justin Kurzel, que volta a trabalhar com Fassbender e Cotillard na adaptação para o cinema do game “Assassin’s Creed”, ainda sem previsão de estreia no Brasil.

SICARIO – TERRA DE NINGUÉM

12

Considerado pela crítica internacional um dos melhores filmes de 2015 e indicado ao Oscar de melhor fotografia (do veterano Roger Deakins, nomeado 12 vezes ao prêmio), trilha sonora e edição de som. Com cenas de tensão sufocante, “Sicario” mergulha no inferno do tráfico de drogas dos cartéis mexicanos na fronteira com os EUA. Policial do FBI, Kate Macy (Emily Blunt) entra para uma audaciosa operação da CIA, ao lado de Matt (Josh Brolin) e Alejandro (Benicio Del Toro). Ela irá testar todos os seus limites morais e éticos, em meio à violência e inimigos indefinidos. De Denis Villeneuve, o aclamado diretor canadense de “Incêndios” e “Os Suspeitos”.

2014

RELATOS SELVAGENS

13

Um dos maiores sucessos argentinos desde “O Segredo dos Seus Olhos”, o longa abriu a 38ª Mostra de Cinema de São Paulo em 2014, e concorreu ao Oscar 2015 de melhor filme estrangeiro. Escrita e dirigida por Damián Szifrón, um dos roteiristas da série de TV “Os Simuladores”, a comédia é narrada em episódios: seis histórias que têm em comum personagens (um deles interpretado por Ricardo Darín) fora de controle, compelidos a fazer justiça com as próprias mãos como forma de vingança.

ACIMA DAS NUVENS

14

Um dos grandes sucessos da Mostra de Cinema de SP de 2014, o filme marca a segunda parceria entre o diretor Olivier Assayas e a atriz Juliette Binoche, de “Horas de Verão”. Na trama repleta de metalinguagem, Binoche brilha no papel de Maria Enders, atriz de sucesso convidada para fazer uma nova montagem da peça que a lançou, e Kristen Stewart (premiada com o César de atriz coadjuvante) interpreta sua fiel assistente. Stewart estrela o novo trabalho de Assayas, “Personal Chopper”, em disputa pela Palma de Ouro deste ano.

SAINT LAURENT

15

Vencedor da “Palm Dog” em Cannes, o longa também concorreu em 10 categorias do César 2015, incluindo melhor filme, direção (Bertrand Bonello) e ator (Gaspard Ulliel). Escolhido pela França para disputar o Oscar de melhor filme estrangeiro, “Saint Laurent” é um recorte estilizado da vida do estilista francês, cobrindo o período entre 1967 e 1976. Jérémie Renier interpreta seu parceiro, Pierre Bergé, e Louis Garrel um de seus amantes, Jacques de Bascher.

MAPAS PARA AS ESTRELAS

16

Vencedor do prêmio de melhor atriz (Julianne Moore) no festival, o filme de David Cronenberg mergulha na frivolidade da fama, a partir de diferentes personagens vivendo em Los Angeles. No centro da trama, Havana Segrand (Moore), uma atriz decadente, desesperada para conseguir o papel principal da refilmagem de um sucesso estrelado por sua mãe, décadas atrás. Ainda no elenco, Mia Wasikowska, John Cusack e Robert Pattinson.

ADEUS À LINGUAGEM

17

Mais um elaborado filme-ensaio da fase recente de Jean-Luc Godard (“Nossa Música”, “Film Socialisme”) que continua as investigações do cineasta francês em torno da sétima arte e suas inter-relações com a História da humanidade. Visualmente um dos trabalhos mais inventivos do cineasta – e o seu primeiro no formato 3D -, conquistou o Prêmio Especial do Júri no Festival de Cannes e levou também a “Palm Dog”. Confira outros trabalhos de Godard em DVD na 2001.

JIMMY’S HALL

18

Antes de causar sensação no atual Festival de Cannes com “I, Daniel Blake” – considerado um dos favoritos à Palma de Ouro 2016 -, o britânico Ken Loach (“Kes”, “Terra e Liberdade”) disputou a seleção oficial com “Jimmy’s Hall”, que conta a história de Jimmy Gralton (Barry Ward), líder comunista irlandês que desafiou a Igreja Católica ao questionar sua censura à liberdade de expressão. Gralton gerou discórdia ao inaugurar um espaço de debate e lazer para a classe trabalhadora no Condado de Leitrim, no noroeste da Irlanda.

DOIS DIAS, UMA NOITE

19

Antes de disputarem a Palma de Ouro deste ano com “A Garota Desconhecida”, os irmãos belgas Jean-Pierre e Luc Dardenne (“Rosetta”, “A Criança”) dirigiram este dilacerante relato da luta de uma operária (Marion Cottilard, de “Era uma Vez em Nova York”) para reverter, em apenas um final de semana, votação na qual seus colegas decidiram optar por um bônus salarial em troca de sua demissão. Indicado ao Oscar 2015 de melhor atriz (Cotillard).

TIMBUKTU

20

Vencedor do Prêmio do Júri Ecumênico em Cannes e grande vencedor do César (o Oscar francês), em sete categorias, entre elas melhor filme e direção (Abderrahmane Sissako). “Timbuktu” acompanha a tragédia de uma família afetada pelo radicalismo de rebeldes islâmicos que tomaram o poder da cidade histórica do Mali. Coprodução entre França e Mauritânia indicada ainda ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

O SEGREDO DAS ÁGUAS

21

Um dos destaques da 38ª Mostra de Cinema de SP, o aclamado longa da japonesa Naomi Kawase narra, com grande beleza estética, o processo de amadurecimento de dois adolescentes, na ilha de Amami. Durante uma noite de danças tradicionais, Kaito, de 16 anos, encontra um cadáver flutuando no mar e sua namorada tenta ajudá-lo a compreender os mistérios da descoberta. A partir daí, os dois aprenderão juntos o que é ser adulto.

À PROCURA

Ryan Reynolds in The Captive

Dirigido pelo aclamado cineasta canadense de origem egípcia Atom Egoyan (“O Doce Amanhã”, “Verdade Nua”), o longa acompanha a luta de um casal para encontrar a sua filha. Seis anos após o desaparecimento da jovem, novas provas indicam que ela pode ainda estar viva, quando os mesmos policiais que investigaram o caso descobrem uma grande rede de pedofilia. No elenco, Ryan Reynolds, Scott Speedman e Rosario Dawson.

2013

AZUL É A COR MAIS QUENTE

23

Livremente baseado na HQ homônima, o filme tem direção de Abdellatif Kechiche (“O Segredo do Grão”) e acompanha o rito de passagem da jovem Adèle (a revelação Adèle Exarchopoulos), que logo se apaixona por Emma (Léa Seydoux, de “Adeus, Minha Rainha”). Com uma longa sequência de sexo explícito entre as protagonistas, o longa causou furor e polêmica no Festival de Cannes e venceu a PALMA DE OURO – dividida, pela primeira vez na história, entre o diretor e suas duas atrizes principais.

O PASSADO

24

Vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro por “A Separação”, o diretor-roteirista Asghar Farhadi mais uma vez explora as nuances de um núcleo familiar em reconstrução, a partir do divórcio de um iraniano e sua esposa francesa, interpretada por Bérénice Bejo, laureada com o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes. Marie espera formalizar a separação, a fim de casar com seu namorado Samir (Tahar Rahim, de “O Profeta”), mas antigas feridas do passado e novas revelações  dificultam o entendimento, tornando a visita de Ahmad cada vez mais desconfortável.

ERA UMA VEZ EM NOVA YORK

25

Considerado pela crítica brasileira um dos melhores de 2014, o filme marca a quarta colaboração entre o diretor James Gray e o ator Joaquin Phoenix, de “Amantes”, “Os Donos da Noite” e “Caminho Sem Volta”. Ambientado em 1921, este drama austero narra a história de Ewa (Marion Cotillard), uma imigrante polonesa que chega a Nova York e sofre um bocado para sobreviver, caindo nas mãos do cafetão Bruno (Phoenix), que a explora em uma rede de prostituição.

JOVEM E BELA

26

Diretor de “Potiche” e “Dentro da Casa”, François Ozon conduz, com sua habitual elegância, a jornada de Isabelle (a ex-modelo Marine Vacth), uma estudante de 17 anos que começa a trabalhar como prostituta de luxo em Paris. Com pontos de contato com “Ninfomaníaca” de Lars von Trier, a personagem não consegue estabelecer laços emocionais nem compartilhar seus sentimentos com ninguém, até que uma reviravolta pode expor seu segredo.

A PELE DE VÊNUS

27

Vencedor do César (o “Oscar francês”) de melhor direção para Roman Polanski , o filme apresenta Vanda (Emmanuelle Seigner, de “Lua de Fel”), atriz que se esforça para convencer o diretor Thomas (Mathieu Amalric) de que ela é a pessoa certa para interpretar a protagonista de sua mais nova peça. Um irônico jogo de sedução e poder adaptado da premiada peça teatral de David Ives – por sua vez baseada no clássico da literatura erótica “A Vênus das Peles”, do escritor Leopold von Sacher-Masoch.

A GRANDE BELEZA

28

Aclamado por público e crítica, o longa conquistou, entre outros prêmios, o Oscar e o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, posicionando o nome de Paolo Sorrentino (em cartaz com “Juventude”) entre os cineastas mais quentes da Europa. Permeada por fina ironia, a narrativa acompanha o escritor Jap (Toni Servillo, de “Gomorra”) em suas divagações sobre a sociedade a sua volta. Aos 65 anos de idade, ele começa a refletir sobre o hedonismo ao seu redor e, em especial, o sentido de sua própria existência.

NEBRASKA

29

Indicado em seis categorias do Oscar 2014, incluindo melhor filme e direção, “Nebraska” é mais um retrato espirituoso da vida cotidiana por Alexander Payne, diretor de “Sideways” e “Os Descendentes”. Vencedor do prêmio de melhor ator no Festival de Cannes, Buce Dern dá vida a Woody Grant, senhor com problemas de memória que acredita ter ganho uma fortuna. Começa então, ao lado de David, seu filho mais novo, uma pitoresca viagem até a distante cidade de Lincoln, em Nebraska, a fim de receber o prêmio.

FESTIVAL DE CANNES: CONFIRA OS CONCORRENTES DESTE ANO E OS VENCEDORES DA PALMA DE OURO NA 2001

001

REALIZADO ANUALMENTE NO BALNEÁRIO FRANCÊS DE CANNES, NA CÔTE D’AZUR, O MAIS IMPORTANTE E POPULAR FESTIVAL DE CINEMA DO MUNDO JÁ COMEÇOU  E SEGUE ATÉ O DIA 22 DE MAIO.

A 69ª edição do festival promete uma disputa acirrada pelo prêmio principal, a Palma de Ouro. Concorrem na seleção oficial nomes consagrados como o espanhol Pedro Almodóvar (com “Julieta”), a dupla francesa Jean-Pierre e Luc Dardenne (“La Fille Inconnue”), o norte-americano Jim Jarmusch (“Paterson”) e o britânico Ken Loach (“I, Daniel Blake”). Entre os cineastas emergentes – e de sensibilidade pop -, destacam-se o sul-coreano Park Chan-Wook (vencedor do Grande Prêmio do Júri por “Oldboy” em 2004), o dinamarquês Nicolas Winding Refn (Melhor Diretor por “Drive” em 2011) e Xavier Dolan (premiado em 2014 por “Mommy”), que retornam com aguardados trabalhos.

O Brasil marca presença na lista de 21 candidatos à Palma de Ouro com “Aquarius”, novo filme de Kleber Mendonça Filho, diretor do aclamado “O Som ao Redor”. Desde 2008, com “Linha de Passe”, que o país não disputava o prêmio principal. Outros representantes nacionais em Cannes este ano são “Cinema Novo”, filme-ensaio de Eryk Rocha que pode levar o L´Oeil D´or, prêmio entregue ao melhor documentário do festival; “A Moça que Dançou com o Diabo”, de João Paulo Miranda Maria, na competição oficial de curtas; “Abigail”, de Isabel Penoni e Valentina Homem, na Quinzena dos Realizadores; e “O Delírio é a Redenção dos Aflitos”, de Fellipe Fernandes, na Semana da Crítica.

De volta ao cinema, Sonia Braga estrela "Aquarius", segundo  longa de ficção do crítico e cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho

De volta ao cinema, Sonia Braga estrela “Aquarius”, segundo longa de ficção do crítico e cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho

Depois do sucesso de público e crítica de “Mad Max: Estrada da Fúria”, o australiano George Miller preside o júri, que conta com a atriz francesa Vanessa Paradis, o canadense Donald Sutherland, a produtora iraniana Katayoon Shahabi, o cineasta húngaro László Nemes, a italiana Valeria Golino, o dinamarquês Mads Mikkelsen, a americana Kirsten Dunst e o diretor francês Arnaud Desplechin.

003

E, eternizado no papel de Antoine Doinel nos filmes de François Truffaut, o ator francês Jean-Pierre Léaud vai receber a Palma de Ouro honorária pelo conjunto de sua carreira.

A seguir, confira a seleção do 69ª Festival de Cannes, cujos vencedores serão anunciados em 22 de maio.

FILME DE ABERTURA

“Café Society”, de Woody Allen

Kristen Stewart e Jesse Eisenberg em cena do novo filme de Woody Allen, que abriu o festival nesta quarta-feira

Kristen Stewart e Jesse Eisenberg em cena do novo filme de Woody Allen, que abriu o festival nesta quarta-feira

SELEÇÃO OFICIAL

C

“Toni Erdmann”, de Maren Ade
“Julieta”, de Pedro Almodóvar
“American Honey”, de Andrea Arnold
“Personal Shopper”, de Olivier Assayas
“Fourshande” (The Salesman), de Asghar Farhadi
“La Fille Inconnue”, de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne
“Juste la Fin du Monde”, de Xavier Dolan
“Ma Loute”, de Bruno Dumont
“Paterson”, de Jim Jarmusch
“Staying Vertical”, de Alain Guiraudie
“Aquarius”, de Kleber Mendonça Filho
“Mal De Pierres”, de Nicole Garcia
“I, Daniel Blake”, de Ken Loach
“Ma’Rosa”, de Brillante Mendoza
“Family Photos”, de Cristian Mungiu
“Loving”, de Jeff Nichols
“The Handmaiden”, de Park Chan-Wook
“The Last Face”, de Sean Penn
“Sierra Nevada”, de Cristi Puiu
“Elle”, de Paul Verhoeven
“The Neon Demon”, de Nicolas Winding Refn

286657

UN CERTAIN REGARD (MOSTRA “UM CERTO OLHAR”)

01

“Varoonegi”, de Behnam Behzadi
“Apprentice”, de Boo Junfeng
“Voir Du Pays”, de Delphine Coulin e Muriel Coulin
“La Danseuse”, de Stéphanie Di Giusto
“Clash”, de Mohamed Diab
“The Red Turtle”, de Michael Dudok De Wit
“Harmonium”, de Fukada Kôji
“Omor Shakhsiya”, de Maha Haj
“Me’ever Laharim Vehagvaot”, de Eran Kolirin
“After The Storm”, de Hirokazu Koreeda
“Hymyilevä Mies”, de Juho Kuosmanen
“La Larga Noche De Francisco Sanctis”, de Francisco Márquez e Andrea Testa
“Dogs”, de Bogdan Mirica
“The Transfiguration”, de Michael O’Shea
“Captain Fantastic”, de Matt Ross
“Uchenik”, de Kirill Serebrennikov

FORA DE COMPETIÇÃO

“O Bom Gigante Amigo”, de Steven Spielberg
“Goksung”, de Na Hong-Jin
“Jogo do Dinheiro”, de Jodie Foster
“Dois Caras Legais”, de Shane Black

SESSÕES DA MEIA-NOITE

“Gimme Danger”, de Jim Jarmusch
“Bu-San-Haeng”, de Yeon Sang-Ho

Festival_de_Cannes_logo.svg

 VENCEDORES DA PALMA DE OURO DISPONÍVEIS NA 2001:

GRANDE PRÊMIO DO FESTIVAL

1949

O TERCEIRO HOMEM

333

1951

MILAGRE EM MILÃO

SENHORITA JULIA

1952

OTHELLO

0000000000

1953

O SALÁRIO DO MEDO

5

1957

SUBLIME TENTAÇÃO

222

1959

ORFEU DO CARNAVAL

1960

A DOCE VIDA

03

1961

VIRIDIANA

1963

O LEOPARDO

5

1964

OS GUARDA-CHUVAS DO AMOR

1967

BLOW-UP – DEPOIS DAQUELE BEIJO

05

1977

PAI, PATRÃO

1979

O TAMBOR
APOCALYPSE NOW

1980

KAGEMUSHA, A SOMBRA DO SAMURAI

00

1981

O HOMEM DE FERRO

1990

CORAÇÃO SELVAGEM

0010

1994

PULP FICTION – TEMPO DE VIOLÊNCIA

1997

GOSTO DE CEREJA

111

2002

O PIANISTA

2006

A ÁRVORE DA VIDA

020

2013

AZUL É A COR MAIS QUENTE

tumblr_mwqktcON2r1r37q3oo3_1280

2015

DHEEPAN – O REFÚGIO

Previsão de entrega a partir de 30/6

CINEMA-VERDADE NA 2001: A MELHOR SELEÇÃO DE DOCUMENTÁRIOS EM DVD

tudo-verdade

MAIOR FESTIVAL DE DOCUMENTÁRIOS DA AMÉRICA LATINA, O É TUDO VERDADE CHEGA À SUA 21ª EDIÇÃO, DE 7 A 17 DE ABRIL EM SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO. E, NA 2001, SÃO MAIS DE 300 TÍTULOS EM DVD, DE CLÁSSICOS DO GÊNERO A PRODUÇÕES RECENTES.

Em virtude da realização desse que é o principal evento dedicado à cultura do documentário na América Latina, selecionamos uma pequena amostra do gênero disponível para venda no acervo da 2001.

No meio de tantas estreias nos cinemas toda semana, é difícil ter espaço para documentários que, quando conseguem uma brecha na programação, entram e saem de cartaz em pouco tempo. Eventuais lançamentos do gênero em DVD acabam sendo uma forma de conhecer e apreciar trabalhos importantes, e de relevância histórica, como “Malala“, sobre a jovem ativista paquistanesa atacada por membros do Talibã em 2012; “Simone de Beauvoir e o Feminismo“, obrigatório para entender a condição feminina, ontem e hoje; e “O Dia que Durou 21 Anos“, sobre o golpe de Estado que eclodiu no Brasil em 1964. Sem falar nos clássicos, entre eles o aguardado “Imagens do Inconsciente“, de Leon Hirszman, sobre o incrível trabalho da psiquiatra Nise da Silveira.

As possibilidades da narrativa no documentário são infinitas. Assim como a diversidade do gênero no site da 2001, com cerca de 300 títulos para venda.

Porque É Tudo Verdade.
Equipe 2001

CINEMATECA SYLVIO BACK – VOL.2

3333

Com 3 DVDs, a coleção traz seis filmes de Sylvio Back, um dos maiores diretores do cinema brasileiro contemporâneo. Uma seleção especial que inclui longas de ficção e os documentários “República Guarani” (1978), “Revolução de 30” (1980), “O Contestado – Restos Mortais” (2010) e “O Universo Graciliano” (2014).

O DIA QUE DUROU 21 ANOS

2

O documentário reconstitui, por meio de minuciosa pesquisa, a influência do governo dos Estados Unidos no golpe de Estado que eclodiu no Brasil em 1964. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder.

JUNHO – O MÊS QUE ABALOU O BRASIL

3

Com imagens captadas nas ruas, “Junho” mostra como as manifestações contra o aumento das tarifas de transporte público em São Paulo, em junho de 2013, ganharam dimensão nacional e atingiram centenas de cidades. O filme é um registro histórico de um Brasil em transformação, com revolta generalizada contra a corrupção, a falta de serviços públicos e o excesso de gastos com o Mundial de Futebol.

IMAGENS DO INCONSCIENTE (DVD Duplo)

00000000000000

Realizado entre 1983 e 1986 por Leon Hirszman (“Eles não usam Black Tie”), o filme é um documentário em episódios, com pinturas, desenhos e modelagens que expressam o mundo interior de três artistas: Fernando Diniz, Adelina Gomes e Carlos Pertuis. Cada filme aborda um caso clínico da psiquiatra Nise da Silveira, que, inspirada pelas teorias de Carl Jung, revolucionou o tratamento de pacientes com sua abordagem humanista e a cura através da arte.

CARL GUSTAV JUNG – QUESTÃO DO CORAÇÃO

4

Escrito pela especialista Suzanne Wagner, o documentário reconstitui a trajetória do genial psiquiatra suíço por meio de imagens raras de arquivo, e depoimentos de seus amigos e colaboradores, como o escritor Laurens van der Post e os analistas Marie-Louise von Franz e Joseph Henderson. DVD com quase uma hora de extras, incluindo entrevista rara com o próprio Jung, gravada pela BBC em 1959 (“Face a Face com Jung”).

JACQUES LACAN E A PSICANÁLISE

5

O DVD reúne três documentários inéditos com raras entrevistas com o célebre psicanalista francês, além de discussões sobre sua vida, sua obra e suas principais teorias: “Um Encontro com Lacan” (2011), “Lacan: A Psicanálise Reinventada” (2001) e “Jacques Lacan Fala” (1972), este último com uma histórica gravação de palestra polêmica de Lacan na Universidade Católica de Louvain.

A VERDADE SOBRE MARLON BRANDO

6

Inédito nos cinemas brasileiros, o documentário de Stevan Riley teve acesso a mais de 200 horas de vídeos e áudios do acervo pessoal de Brando, realizando um desejo do próprio homenageado, que planejava lançar um filme autobiográfico antes de falecer, em 2004. A produção apresenta diferentes fases da vida do polêmico, dando voz ao astro, por meio de antigas gravações de áudio que conduzem a narrativa.

MALALA

7

Dirigido por Davis Guggenheim (“Uma Verdade Inconveniente”), este importante documentário mostra os desafios de Malala Yousafzai, jovem ativista paquistanesa que ficou conhecida após sofrer um atentado por parte do Talibã em 2012. Aos 17 anos, Malala tornou-se a pessoa mais jovem a ganhar um Prêmio Nobel, o da Paz, em 2014.

SIMONE DE BEAUVOIR E O FEMINISMO

8

Recém-lançado pela Versátil, o DVD traz três documentários inéditos com raras entrevistas com a filósofa, escritora e ativista política francesa. Em “Uma Mulher Atual” (2007), Dominique Gros traça panorama de sua vida e obra; em “Porque Sou Feminista” (1975), Jean-Louis Servan-Schreiber entrevista Beauvoir para o programa “Questionnaire”; e “Simone de Beauvoir Fala” mostra uma rara entrevista filmada em Paris pela Radio-Canada.

SARTRE NO CINEMA

9

Além da minissérie “Sartre: A Era das Paixões”, este DVD duplo apresenta “Sartre por ele mesmo” (1976), documentário com mais de três horas em que o escritor e filósofo fala de sua obra e de suas ideias. Um depoimento autobiográfico em que Sartre fala sobre suas experiências pessoais, refletindo também sobre o universo político que o cerca.

O FASCISMO DE TODOS OS DIAS

10

Intercalando imagens de 1965 e material capturado do arquivo do Ministério de Propaganda do III Reich – da coleção pessoal de Hitler e de fotografias apreendidas de soldados alemães da SS -, o cineasta russo Mikhail Romm desenvolve uma reflexão sobre a natureza do fascismo, enquanto reconstrói a trajetória de sua ascensão e queda.

O RENASCIMENTO DO PARTO

11

Dirigido por Eduardo Chauvet, o longa investiga a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, caracterizada por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas – e desnecessárias. Por meio dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual.

CHANTAL ACKERMAN, DE CÁ / A CASA DE SANDRO

21

No documentário dirigido por Gustavo Beck, o jornalista Leonardo Luiz Ferreira conduz entrevista com a diretora belga do seminal “Jeanne Dielman”, na qual ela reflete sobre o cinema, a vida e sua obra. A ideia de realizar o filme surgiu da admiração dos dois brasileiros pelo trabalho da cineasta, que esteve por aqui para participar de mostra sobre sua carreira, no Centro Cultural Banco do Brasil, em 2009.

DAFT PUNK UNCHAINED

91

Depois de inspirarem a trama principal do longa francês “Eden”, Thomas Bangalter e Guy-Manuel De Homem-Christo -a dupla do Daft Punk (do hit “Get Lucky”) – é tema deste documentário inédito produzido pela BBC. Os dois aparecem de cara limpa (sem os famosos capacetes) em uma imagem de arquivo do início da carreira nos anos 1990. O filme ainda conta com depoimentos de nomes como Giorgio Moroder, Kanye West e Pharrell.

DIOR E EU

12

Dirigido pelo francês Frédéric Tcheng (de “Valentino: The Last Emperor”), o documentário estreou no Festival de Tribeca e mostra os bastidores do primeiro desfile de Raf Simons como diretor criativo da grife Dior, em julho de 2012. Com pleno acesso ao dia a dia da equipe, as câmeras registram as dificuldades e tensões existentes ao longo da elaboração de um badalado desfile de alta costura.

MARGARET MEE E A FLOR DA LUA

13

Documentário sobre a vida e a obra da ilustradora botânica Margaret Mee, que viveu no Brasil por 36 anos, onde realizou 15 expedições à floresta amazônica e deixou valioso legado iconográfico e artístico. Suas ilustrações são até hoje uma fonte preciosa de pesquisa para a ciência botânica. O filme refaz os caminhos de Margaret até a flor da lua e mostra o amor da artista pela natureza, sua militância ecológica e seu pioneirismo.

ELEVADO 3.5

14

Um filme sobre o mundo de pessoas que se cruzam ao longo dos 3.5 km do Minhocão, via expressa construída na região central de São Paulo, durante a ditadura militar. Do nível da rua ao último andar, o espectador é conduzido por diferentes pontos de vista, mergulhando nas histórias dos personagens que ali vivem e/ou trabalham. Prêmio ‘Janela para o Contemporâneo’ de melhor documentário no Festival É TUDO VERDADE.

A LUZ DO TOM

15

Baseado no livro “Antonio Carlos Jobim – o Homem Iluminado”, o documentário apresenta um retrato afetivo do artista por meio de três pontos de vista: Helena Jobim, a irmã querida e parceira do primeiro piano; Thereza Hermanny (1ª esposa), companheira da juventude e testemunha do processo de criação do compositor desde a juventude; e Ana Lontra Jobim, fotógrafa da natureza, a companheira de seus últimos anos.

AS CANÇÕES

16

Exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e premiado no Festival do Rio, o documentário prossegue a linha de pesquisa de outros trabalhos de Eduardo Coutinho (“Edifício Master”, “Jogo de Cena”), reunindo o depoimento de 18 pessoas selecionadas nas ruas do Rio de Janeiro. Em um set de filmagem, cada uma fala sobre a canção que marcou sua vida. Nos extras, faixa comentada por João Moreira Salles, Coutinho e Eucanaã Ferraz.

HERBERT DE PERTO

17

Documentário sobre a vida do cantor e compositor Herbert Vianna, líder dos Paralamas do Sucesso, desde o início da banda até o trágico acidente que mudou a vida do artista. Um olhar afetuoso para o vocalista, contando um pouco de sua vida a partir de depoimentos de familiares, amigos e de seus companheiros de banda. Projeto iniciado em 2001, logo após o acidente de ultraleve que deixou o artista paraplégico.

LIFE STORY – A JORNADA PELA VIDA (BBC EARTH)

143

Narrado por David Attenborough, mostra como os animais tentam superar os desafios que surgem nos seis estágios cruciais da vida. Os animais devem sobreviver aos perigos de ser jovem e indefeso, aprender como sobreviver no mundo adulto, achar um lar, escalar a escada social a uma posição de poder, ganhar um par, tornar-se pai e entregar a próxima geração ao mundo.

VIDA ABAIXO DE ZERO (BBC EARTH)

18

O que é necessário para sobreviver em um ambiente extremo? Siga o drama e as dificuldades enfrentadas por diferentes famílias do Alasca vivendo no meio do nada, a quilômetros de distância da estrada mais próxima, enfrentando tempestades de neve, ursos famintos, terrenos congelados e recursos escassos através de um impiedoso inverno.